Voltar

Municípios do Norte recebem apoio para estimular o desenvolvimento regional

Municípios do Norte recebem apoio para estimular o desenvolvimento regional

Investimentos garantem reforço à infraestrutura das cidades e melhoria da qualidade de vida da população
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 06/10/2017 | 16:58

Última modificação: 10/10/2017 | 17:26

Brasília-DF, 6/10/17 - O Ministério da Integração Nacional autorizou esta semana investimentos de aproximadamente R$ 18 milhões para ações de desenvolvimento regional no estado do Pará. A iniciativa faz parte de um pacote de medidas adotadas pelo Governo Federal para reduzir desigualdades. Os recursos vão garantir reforço à infraestrutura das cidades e a melhoria da qualidade de vida da população.

Do total de investimentos, cerca de R$ 10 milhões serão aplicados na construção de uma feira de artesanato e em ações de revitalização no município de Salinópolis, no nordeste paraense. Já em Canaã dos Carajás, no sudeste do estado, a prefeitura receberá R$ 2 milhões para pavimentação de vias públicas. As duas cidades foram visitadas pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Outros R$ 6 milhões - oriundos de emendas parlamentares alocadas no Ministério da Integração - serão destinados aos municípios de Afuá, Chaves, Faro, Monte Alegre, Placas, Primavera, Rurópolis e Uruará. O aporte possibilitará um amplo conjunto de intervenções nessas localidades, desde a revitalização e urbanização de espaços públicos à construção de estruturas que irão reforçar a segurança da população às margens de rios. Os convênios com as prefeituras foram assinados na sede da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), em Belém, nesta quinta-feira (5).

Ainda na capital paraense, o ministro Helder Barbalho participou da cerimônia de assinatura do protocolo de intenções para a doação de um terreno da União à Arquidiocese de Belém. A área possui 10,8 mil metros quadrados e está localizada no bairro de Nazaré. O ato contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, e dos ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Dyogo Oliveira.