Últimas Notícias

Voltar

Governo Federal amplia semiárido para apoiar mais municípios que sofrem com seca

Governo Federal amplia semiárido para apoiar mais municípios que sofrem com seca

Decisão garante ações de abastecimento de água e de estímulo ao desenvolvimento, como crédito diferenciado e parcelamento de dívidas
Por Assessoria de Comunicação

Publicação: 24/11/2017 | 15:59

Última modificação: 24/11/2017 | 16:09

Brasília-DF, 24/11/2017 - Sensível aos pedidos dos estados em decorrência da seca prolongada, o Governo Federal incluiu mais 73 municípios no semiárido brasileiro.  Com o acréscimo, o mapa da região passa a ter 1.262 municípios de dez estados. A partir de agora, essas cidades e seus moradores poderão contar com o apoio da União para ações de convívio com a seca e que estimulam o desenvolvimento regional, tais como a implantação de adutoras de engate rápido; operação carro-pipa; instalação de tecnologias de abastecimento do Programa Água Para Todos, como cisternas; parcelamento de dívidas rurais; acesso a crédito em condições diferenciadas para financiamentos dos fundos regionais e incentivos para a retomada da atividade econômica nas regiões afetadas.

A decisão foi aprovada durante reunião do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), presidida pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, nesta quinta-feira (23). "Quero festejar a iniciativa do Governo Federal, que busca reparar uma injustiça e, com essa mudança, atender uma demanda antiga dos estados. Com a redelimitação, essas cidades poderão receber benefícios para corrigir dificuldades, reduzir diferenças e permitir mais desenvolvimento. Essa é a nossa missão: colaborar com a população brasileira, olhar por aqueles que mais precisam e, desta forma, construir um Brasil que cresça e se desenvolva", ressaltou o ministro Helder Barbalho.

O mapa - Com uma área que abrange mais de 27 milhões de habitantes - 12% da população brasileira, o semiárido brasileiro é caracterizado pelo clima seco, com poucas chuvas, alto índice de aridez e elevada evapotranspiração. As localidades geralmente estão entre os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, exigindo políticas públicas específicas.

Das cidades incorporadas agora, 24 estão na Paraíba, 21 no Piauí, dez no Ceará, nove na Bahia, seis em Minas Gerais, duas no Maranhão e uma em Pernambuco. Além desses estados, a região abrange municípios de Alagoas, Sergipe e do Rio Grande do Norte. A inclusão foi resultado de ampla análise e estudos do Grupo de Trabalho Coordenado pelo Ministério da Integração Nacional. O percentual diário de déficit hídrico desses municípios e os índices pluviométrico e de aridez foram os principais critérios utilizados para a redelimitação. A decisão também visa acolher municípios em zona de transição climática e regiões limítrofes.

Acesse aqui a lista de novos municípios acrescidos à região semiárida.